quinta-feira, fevereiro 07, 2008

Essa é a minha despedida. É o meu adeus, au revoir, bye, baby.

Eu tentei avisar, mundo. Você não ouviu. Eu disse que eu precisava de cuidados, eu precisava de mudanças. E eu to mudando.

Mundo, quanto orgulho você vai sentir de mim quando me vir assim fria, assim distante.

Eu sou melhor de longe. De longe a gente é mais bonita, a gente parece mais inteligente, a gente tem mais tempo de pensar antes de fazer qualquer besteira. De longe eu podia estar sempre de batom vermelho, cabelo mais arrumado, unha feita. De perto você vê o que há de pior em mim; minha alma.

Agora to indo embora. De longe a gente se fala. De longe eu vou deixar você me ver mais uma vez. Ai, Mundo, você nem vai me reconhecer!

Deixa um beijo pros amigos, um abraço pras coisas boas. Eu fui o seu refúgio, sua dimensão paralela, agora eu vou ser, quem sabe (e finalmente), sua saudade.

Um comentário:

Fernando disse...

De longe somos lembrados mais do que quando estamos perto...
A distância tem cheiro, sabor, até falam com a gente, o longe tem ansiedade, tem frio na barriga... Vida completa...