domingo, janeiro 06, 2008

Eu juro que vou parar de esperar. Mesmo. Eu concordo que estou fazendo um papel ridículo parada aqui...esperando. Eu não sei porque esperei que as pessoas mudassem. Elas não fazem isso nem por elas mesmas, que dirá por mim. Eu esperei que os meus amigos não se afastassem de mim, mas eles foram. Eu sei que não é culpa deles, sempre que dá a gente se junta, mas não sei. A gente tem tão pouco tempo e eu aqui, sem estar com eles. Eu não vou mais esperar que as pessoas entendam a minha sinceridade. Que me julguem, que me achem desagradável, eu vou continuar sendo sincera e até desnecessária, só de maldade. Só pra deixar nítido que eu esperei que as pessoas fossem melhores e apontei onde era preciso mudar. E ninguém fez nada. Preciso, com urgência, acabar com as demonstrações excessivas de afeto. Eu esperei que as pessoas gostassem, quiça retribuíssem, e eu sobrei de carente e apaixonada. Chega, eu não vou mais me apaixonar pra depois bater a fuça num manequim que não entendeu todas as vezes que eu falei de amor. Eu não vou mais conversar com antigos amores, não. Eles vão sempre fazer você apagar aquela imagem linda e te mostrar o quanto você foi idiota se apaixonando por um outro idiota. A partir de agora eu vou desconsiderar tudo o que não for do meu interesse. Não vou esperar que entendam minha poesia e que gostem do que eu escrevo. Não vou esperar que as músicam que me comovem pareçam bonitas aos olhos do resto. Não vou esperar que entendam os meus sonhos. Não vou esperar que gostem do meu batom vermelho, do meu cabelo armado nem das unhas compridas. Não vou esperar que diferenciem o meu sorriso sincero do meu sorriso cansado. Nem quando esse sorriso é os dois ao mesmo tempo. A partir de hoje só vou sorrir pra mim. E todos que me achavam egoísta, que achem mais. E todos que me consideravam petulante, consideraram mais. E ainda que eu me torne qualquer coisa bastante desprezível, eu vou estar bem, sem esperar nada... garantindo o meu sossego.

Um comentário:

bruno mendes disse...

isso mesmo.
dê palpites, mas não espere que mudem.
ouça, mas só mude se você quiser.
você é a única pessoa que faz as coisas do jeito que você quer e mesmo assim aposto que de vez em quando sai errado, não?