sábado, janeiro 19, 2008

a dor da garganta fechada. fechada. só assim cala o choro e esconde a dor. mas dói. é dor de corpo fechado. de coração fechado. dói. é um desrespeito, meu senhor! não é desrespeito, é necessidade. mas manter assim fechada a garganta machuca. então abra. se a garganta não fecha, o choro corre e aqui nesse lugar, meu senhor. não se pode chorar. aqui nesse lugar ninguém se respeita e ninguém se perdoa, e nessa brincadeira a gente sofre. e dói. como dói fechar a garganta. você guarda choro? guardo. guarda sonhos? guardo. e por que dói? porque eu guardo o grito do corte. eu guardo a surra do filho do norte. eu guardo o desespero do amigo. eu guardo a ingenuidade da pequena, guardo meu sono sem abrigo. eu guardo a minha mentira serena. escute bem, senhor, nesse mundo ninguém mais merece uma garganta fechada assim. então, chore. então, grite. abra tua garganta que o mundo não se privou de fazê-la fechar. é melhor eu deixá-la fechada, meu senhor. senão eu vou vomitar.

Um comentário:

Vivi disse...

Gosto do que você escreve, gosto. É bonito.