quarta-feira, dezembro 06, 2006

Olhou bem em seus olhos e disse, com a voz cortada pelo soluço:
' Por que nunca fizeste nada?'
Ele não soube responder. Medo de dizer covardia e confessar, a si próprio, que não era um terço do que achava que era.
Ela também não queria respostas, sabia que a pergunta, na verdade, era pra si mesma, e ao olhar nos olhos dele, procurava o reflexo da própria alma.
Diz alma dela, por que foi que ela não fez nada?

'Calma alma minha, calminha, não era hora de partir'
Zeca Baleiro

3 comentários:

Thiago Berzoini disse...

Sucinto e profundo.
Bravo!
*aplausos*

=*

* disse...

*

Caio disse...

como sempre, lindo ^^
mas ouça mais sua alma xP
muitos bjos, escritora e fotógrafa preferidas xD