sexta-feira, janeiro 08, 2010

palavra dói.

Porque palavra, mesmo, tem que doer: sair rasgando os seus lábios, sendo dita com saliva e sangue. Palavra tem que consumir os dedos, coçar a palma da mão e sair, com esse comichão, fazer doer os olhos que lêem. Palavra tem que ser grito e sussuro, verdade e mentira, medo e coragem. Palavra é a única coisa capaz de fazer sentir ciúme, de fazer sentir raiva. Palavra machuca mais que beijo, mais que olhar. Palavra trai e perdoa. Palavra excita muito mais que o teu assopro no meu ouvido, muito mais que suas mãos suadas redesenhando meu corpo. Palavra repele, insinua, palavra mente. Mente, mente, mente. A mãe e o pai da mentira é palavra. O filhos da verdade também são palavras. Palavra não protege ninguém, não respeita nenhum sorriso, vem trazendo lágrima para tua felicidade. Palavra faz sofrer, dói, dói, tem que doer. Palavra quebra a coisa mais forte desse mundo: o silêncio.

8 comentários:

Picles disse...

Determinantemente o que mais sintetiza a palavra, entre todas as mentiras.
Ideal.

Adriano disse...

O ato dói, e a palavra além de expressá-lo, muitas vezes é um.

marli disse...

obrigada por mais essa pérola..como diria Ruben Alves você escreve com sangue....maravilhoso!!!!

Anônimo disse...

Gosto do que você é capaz de fazer!!!

Mr. Guima disse...

Lindo esse post!
Certo que irei que irei divulga-lo em meu blog.

Parabéns!

Mr. Guima disse...

http://pensamentoimpar.blogspot.com/2010/01/palavra-doi.html

Daniela disse...

Manooooo!! kkkkk... Incrível!
Dei pro Marcello ler e ele disse: "nossa! como ela é boa escritora." HE!!! beijão.

Fernando J. Pimenta disse...

De fato, o silêncio parece ser a coisa mais forte deste mundo. E ai de quem quebrá-lo. Ai da palavra. Ai de quem pronunciá-la. Ai.