quarta-feira, julho 29, 2009

Dentro de mim moram o gato e o rato. Dentro de mim eles se perseguem incansavelmente.

O gato que mora dentro de mim continua seguindo os seus passos, continua errando o caminho, continua não cabendo em lugares pequenos, que nem é seu coração. O gato que mora dentro de mim tá com vontade de devorar você inteiro, de sentir o gosto de cada pedaço seu. O gato que mora dentro de mim não cansa, não pensa, não desiste de você e não mede esforços para conseguir o que quer. O gato que mora dentro de mim ficou preso no último desencontro e não pode mais continuar.

O rato que mora dentro de mim tem medo do escuro, tem medo de ficar sozinho, é pequeno e não pode se defender. O rato que mora dentro de mim vive fugindo, não sabe pra onde ir mas vai, como se ir fosse sua última solução. O rato que mora dentro de mim cabe em qualquer lugar e ninguém nota. Entrou e saiu do seu coração inúmeras vezes e você nem desconfiou. O rato que mora de mim é inseguro e vai se esconder tão bem que você talvez um dia não ache mais.

Dentro de mim moram o gato e rato. Dentro de mim eles te perseguem incansavelmente.

6 comentários:

Torto disse...

atóron esse seu autoconhecimento poético!

e o cachorro?

Rosa disse...

o cachorro tá fora...é o "TE" daúltima frase eheheheh

Mr. Guima disse...

é bem isso ai mesmo. rs!

gato e rato e por vezes um cachorro de quebra vigiando os dois.

bjo

balboa disse...

se o coração é tão pequeno que não cabe nem o gato, é melhor nem perseguir.
gostei bastante do que achei por aqui.

maíra disse...

menina! gostei muito do que você escreve. è tão particular e intenso.

visite-me se quiser, e podemos trocar boas letras..
beijo.

Quincas Borba disse...

cachorro vira-lata...
merece carrocinha