sexta-feira, fevereiro 23, 2007

O seu cabelo preto só tinha vida perto dos cachos dele. Sua boca enorme, só dizia as palavras certas quando encostada, quase colada, nos ouvidos dele. Muito provavelmente, os pés compridos só andavam em linha reta porque aqueles outros tinham trilhado, anteriormente, um caminho exato. Gostava do perfume dele, forte e marcante. Suficientemente forte pra fazer com que o dela sumisse e marcante a ponto de grudar no seu corpo, em toda a sua extensão. Inclusive em lugares que ele jamais tocara. Ainda que ela achasse que seu corpo todo já tinha sido dele. Muito mais do que supusera, muito mais do que um dia previra. Enlaçou os braços em torno do seu pescoço e disse, desesperadamente, para que ele não a esquecesse. Levantou-se e foi. Não podia mais ficar...Não sabia bem porque, mas já estava de costas pra ele e dizendo um adeus de quem não queria ir. Quando sua silhueta já se confundia com o corredor escuro, ouviu um soluço. Não dele, nem dela. Era um choro que rompia vindo de um não-se-sabe-onde, mas que, naquele minuto, achou-se vir do relacionamento agora materializado. Eram os sonhos, as noites-não-dormidas, os beijos, abraços, gritando para que ela não acabasse com aquilo. Virou de costas e sorriu. Rendeu-se ao beijo dele e disse que tinha mais alguns minutos. Não ia embora agora, e voltaria. E voltaria todas as vezes que pudesse e não-pudesse, e diria todos os dias, ainda que em pensamento, que era louca por ele. Louca por eles. Louca pela loucura deles. Completamente apaixonada.

3 comentários:

Cazé disse...

Mama!! ADOREI, eu comecei a ler os seus textos e fui mais e mais e mais e puts, adorei MESMO!!
Agora to procurando poemas da Anaïs Nin, lembra, que você tinha me falado? Mas puts... bom, depois você ve o q eu t deixei no órkut, comentando mais sobre o blog! De qq forma, A-DO-REI! e quero conversar com você sobre na segunda feira, tá?
Beijos querida!

Victor disse...

eu parasito sua historia de amor, não vivo como minha, mas dá gosto de ver oque se sente.

Romulosilva88 disse...

atualiza aí Rosa, amôr:

http://romuleenho-silva.blogspot.com/